Rir é o melhor

Fevereiro 8, 2008 Vice

O Padre e o secador de cabelo

Uma senhora muito distinta estava num avião vindo da Suíça.
Vendo que estava sentada ao lado de um padre simpático, perguntou:

- Desculpe-me, padre, posso lhe pedir um favor?

- Claro, minha filha, o que posso fazer por você? - retorquiu o padre.

É que eu comprei um novo secador de cabelo sofisticado muito caro, e como ultrapassei os limites da declaração estou preocupada com a alfândega. Será que o senhor poderia levá-lo debaixo de sua batina?

- Claro que posso, minha filha, mas você deve saber que eu não posso mentir!

- O senhor tem um rosto tão honesto, padre, que estou certa que não lhe farão nenhuma pergunta. E deu-lhe o secador.

O avião chegou a seu destino. Quando o padre se apresentou à alfândega, perguntaram-lhe:
- Padre, o senhor tem algo a declarar?

O padre prontamente respondeu:
- Do alto da minha cabeça até a faixa na minha cintura, não tenho nada a declarar, meu filho.

Achando a resposta estranha, o fiscal da alfândega perguntou:
- E da cintura para baixo, o que o senhor tem?

- Eu tenho um equipamento maravilhoso, destinado ao uso doméstico, em especial para as mulheres, mas que nunca foi usado.

Caindo na risada, o fiscal exclamou:
- Pode passar, padre! O próximo...

Moral da história: A inteligência faz a diferença. Basta escolher as palavras certas.

Encontraram-se no inferno:

Sócrates, Bush e a Rainha da Inglaterra.

Bush pediu ao diabo uma autorização para fazer uma chamada para os EUA, porque queria saber como ficou o país depois da sua partida.
O diabo permitiu a chamada e Bush falou durante 2 minutos. Ao terminar, o diabo disse que a chamada custou 3.000 euros. Bush preencheu um cheque e pagou...

Quando a rainha soube, quis fazer o mesmo e ligou para a Inglaterra. Conversou durante 5 minutos. O diabo passou a conta, que ascendeu a 5.000 euros.

Obviamente que Sócrates ficou intrigado e também quis ligar para Portugal para ver como havia ficado o país. Conversou por mais de 3 horas. Quando desligou, o diabo disse que eram apenas 5 euros.
Sócrates ficou atónito, porque reparou nas cobranças anteriores que tinham durado muito menos tempo. Então, perguntou ao diabo, porque custava tão pouco ligar para Portugal.

O diabo respondeu: De inferno para inferno é chamada local.

>> Seguinte >>