Não paguem multas na hora

Fevereiro 27, 2008 Vice

Leiam e divulguem

Se cometerem uma infracção grave ou muito grave ao Código da estrada... *NÃO PAGUEM VOLUNTARIAMENTE*

Digam ao polícia - que vai insistir convosco para pagarem logo - que preferem o Depósito.
Alguns polícias mentem descaradamente ao dizerem que, se não pagarem, ficam sem os documentos.

*ISSO É MENTIRA!!!*

Se vos retiram os documentos, têm de vos passar uma guia, que é obrigatória por lei.
Terão depois 15 dias úteis para fazerem o que acharem melhor, mas ficam com tempo para decidirem o que querem fazer.

*OPTEM SEMPRE PELO DEPÓSITO, E NUNCA PELO PAGAMENTO VOLUNTÁRIO*

Quem paga fica, automaticamente, sem defesa.

PAGAR VOLUNTARIAMENTE É O MAIOR ERRO QUE SE PODE FAZER, SEJA EM QUE SITUAÇÃO FOR.
QUEM PAGA VOLUNTARIAMENTE FICA SEM POSSIBILIDADE ALGUMA DE SE DEFENDER, POR QUE A PARTIR DO INSTANTE EM QUE PAGA, ASSUME QUE É CULPADO.

Muitos condutores têm sido pressionados a pagar com a ameaça da polícia de que a multa aumenta, e que ficam sem documentos, etc.
*Não é verdade* mas ninguém pode impedir a Polícia de exagerar e de se aproveitar da situação de debilidade psicológica do condutor, no momento em que está a ser confrontado com a contraordenação.
Se optarem pelo Depósito e pela impugnação da contra-ordenação, obrigam os serviços administrativos da ANSR (Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária - autoridade que irá substituir a DGV, actualmente em fase de extinção) e os Governos Civis a ficarem entulhados de processos para responder e dar seguimento.

Muitos daqueles processos vão prescrever. Pode ser que o vosso também prescreva.
Nunca deixem de apelar e de impugnar.
A Constituição Portuguesa fornece-vos esse direito. USEM-NO.

Neste momento a ANSR já está a rebentar pelas costuras, o sistema está à beira da ruptura.

DEPOSITAR E IMPUGNAR.

Este é o mote para o Código da Estrada mais absurdo de sempre. Os milhões de euros que pagamos em coimas não são aplicados na melhoria das estradas, nem no aumento da segurança das mesmas.

Para onde vai esse dinheiro?

Há anos que os sucessivos governos se escusam a dar resposta a esta pergunta.

Divulgue esta informação aos seus amigos. Eles podem estar a precisar dela neste momento.