O Migalhães

Abril 10, 2009 Vice

No final deste belo poema ao Migalhães, encontrará links para algumas das notícias sobre o tão ibero-americano computador, como lhe chamou o nosso 1º Ministro José Sócrates.

Um poema do Luís Costa

Lá vem pelo avelar
O filho do Zé João
Vem do centro escolar
Cansado de palmilhar
A caminho da povoação

Não há médico na aldeia
E a antiga escola fechou
Não tem carne prà ceia
Nem petróleo prà candeia
Porque o dinheiro acabou

O seu pai foi para França
Trabalhar na construção
E a mãe desta criança
Trabalha na vizinhança
Lavando pratos e chão

Mas o puto vem contente
Com o Migalhães na mão
E passa por toda a gente
Em alegria aparente
De quem já sabe a lição

Um senhor muito invulgar
Que chegou com mais senhores
Veio pra visitar
O novo centro escolar
E dar os computadores

E lá vem o Joãozinho
No seu contínuo vaivém
Calcorreando o caminho
Desesperando sozinho
À espera da sua mãe

Neste país de papões
A troco de dois vinténs
Agravam-se as disfunções
O rico ganha milhões
E o pobre Migalhães

Luís Costa

 

Alguns comentários de imprensa em:

- JN
- Destak
- Correio dos Açores
- Público