A luta da ilustre classe dos professores

Março 21, 2008 Vice

Tal como recebi, aqui o coloco... Leiam e tirem as vossas conclusões.

"Segunda-feira, Março 03, 2008

A LUTA DA ILUSTRE CLASSE DOS PROFESSORES

Os senhores professores, liderados pelo todo sorridente Mário Nogueira da Fenprof, têm-se andado a manifestar por quase todo o país, primeiro contra as aulas de substituição, depois contra o modelo de gestão das escolas e agora contra a avaliação de desempenho, ou seja, nunca estiveram nem estão de acordo com nada! A única mudança que aceitam é o aumento do seu vencimento e a diminuição do número de horas de aulas!

Após o 25 de Abril, para esta classe profissional, nunca houve um Governo nem um ministro da educação do seu agrado, mas a verdade é outra. Lanço daqui um desafio: Consultem a página da Caixa Geral de Aposentações (se não abrir clique aqui), por exemplo, o mês de Março, da pág. 12 à 18, e verificarão que os Professores são aposentados com valores quase todos iguais, (superiores aos 2.500 euros) pelo que se conclui que havia progressão na carreira, claro que havia, mas de forma automática, sem ser necessário grande esforço para isso, tanto subia o incompetente e o baldas como o dedicado e o excelente.

De salientar também que uma Educadora de Infância consegue uma reforma melhor do que um Tenente-Coronel, ou um Capitão de Fragata!

Esta é uma das classes profissionais que mais beneficiou com a Revolução de Abril e que, organizada, tem conseguido assustar os sucessivos Governos.

Conhecem alguma classe profissional que conseguisse ter, a tempo inteiro 1300 tipos nos sindicatos, sem dar aulas, e alguns sem pôr os pés numa escola por períodos lectivos a fio?

Conhecem alguma classe profissional onde um tipo consiga ter tempo para trabalhar, (40 horas no privado) dar formação por fora, e ainda lhe sobrar tempo para fazer um mestrado? Eu não!

Felizmente, para nós, contribuintes, que alguém teve a coragem de tentar pôr fim a esta situação!

Vida de professor é complicado. Veja a cara de sofrimento deles!

Agora chamem-me nomes. Deixo à vossa consideração.

ALGUNS NÚMEROS...

Portugal tem cerca de 143.000 professores. Quando se aposentam, o normal são 2.582,52 € mensais. Na listagem de aposentados de Abril, já publicada, aparecem já reformas de professores no valor de 2.704,21 €, (superior a um tenente-coronel ou a um capitão-de-fragata).

Têm razão para andarem em luta e não quererem ser avaliados!"