Docente com 3 cancros obrigada a trabalhar

Fevereiro 6, 2008 Vice

"Correio da Manhã
2007-07-14 - 11:36:00

Junta deu-a como inapta, CGA alterou decisão
Docente com 3 cancros obrigada a trabalhar

Uma professora do 1.º ciclo, em Ovar, vai ter de regressar ao trabalho apesar de lhe ter sido diagnosticado três cancros. A junta médica deu a docente como inapta para o trabalho, mas alguém na Caixa Geral de Aposentações (CGA) riscou o ‘sim’ conferido à incapacidade de exercer as funções e substituiu-o por um 'não', acrescentando que “altero a decisão da junta, claramente houve um engano no auto”. Este é o terceiro caso tornado público de professores gravemente doentes que tiveram de voltar a dar aulas.

Maria Conceição Marques, vítima de um cancro na mama, um no útero e outro na língua, terá assim de voltar a apresentar-se na Escola Básica do 1.º Ciclo da Regadoura, em Válega, em Setembro, só podendo voltar a apresentar um atestado médico um mês depois, segundo a edição deste sábado do ‘Jornal de Notícias’, que dá conta deste caso.

Em declarações à rádio TSF, Maria Conceição , visivelmente perturbada com a situação em que se encontra, mostrou-se “completamente estupefacta” com a alteração da sua condição por “alguém que não se sabe quem é” na Caixa Geral de Aposentações.

“Na presença de uma junta foi vista a minha situação, viram os relatórios médicos e fui considerada incapaz... como é que depois isto pode acontecer?!”, frisou a docente mostrando-se incrédula de como a sua condição foi alterada.

Questionada sobre como se sente em ter de voltar às aulas em Setembro, Maria Conceição afirma-se ”completamente angustiada”, sublinhando, “não vou ser capaz”.

Recorde-se que uma professora de Aveiro com leucemia e um professor de Braga com um cancro na garganta foram obrigados a voltar ao trabalho, apesar de estarem incapacitados para exercer as suas funções. Os docentes trabalharam até ao data da sua morte."